Quando o despertar ocorre em mooladhara, como o resultado de Yoga ou de outras práticas e disciplinas espirituais, muitas coisas explodem na consciência, da mesma forma que um vulcão em erupção empurra para a superfície coisas que estavam escondidas debaixo da terra. Com o despertar da Kundalini existe simultaneamente o despertar das coisas do campo inconsciente de uma existência humana que não pode ter tido antes consciência do conhecimento absoluto.

Quando mooladhara desperta, um certo número de fenômenos ocorrem. A primeira coisa que muitos praticantes experimentam é a levitação do corpo astral. Alguns têm a sensação de flutuar sobre o espaço, deixando para trás o corpo físico. Isto é devido à energia de Kundalini cuja subida dinâmica faz com que o corpo astral se desloque do corpo físico e se mova para cima. Este fenômeno é limitado ao astral e possivelmente às dimensões do mental, e isso difere do que é normalmente chamado levitação – o deslocamento do corpo físico real.

Além da levitação do corpo astral, por vezes ocorrem algumas experiências de fenômenos psíquicos, como a clarividência ou a clariaudiencia. Outras manifestações incluem movimentos ou intensidade de calor na área do cóccix, ou uma ligeira sensação, como algo se movendo lentamente até a medula espinhal. Estas sensações resultam da ascensão de Shakti ou do despertar de Kundalini. Na maioria dos casos, quando Shakti chega ao manipura chakra, ela começa a descer para mooladhara novamente. Às vezes, o praticante acredita que a energia subiu até o topo da cabeça, mas geralmente apenas uma pequena porção da Shakti é capaz de ultrapassar manipura. Repetidas tentativas fervorosas são necessárias para continuar a ascensão de Kundalini, mas uma vez que Kundalini passa por manipura, sérios obstáculos são raramente encontrados.

No entanto, quando Kundalini ascende de mooladhara para swadhisthana, o sadhaka experimenta um período crucial, em que todas as suas emoções reprimidas, principalmente aquelas de uma natureza mais primitiva, expressam-se. Montanhas de paixões durante este período e todos os tipos de entusiasmo absorvente acontecem, fazendo com que o sadhaka se torne extremamente irritável e instável, por vezes. Ele pode ser visto sentado calmamente em contemplação um momento e no outro arremessando objeto com violência em alguém próximo. Um dia ele pode dormir profundamente durante horas consecutivas, no outro ele pode levantar-se às uma ou duas da manhã para tomar banho e meditar. Ele torna-se muito apaixonado, e altamente tagarela, enquanto que em outros momentos ele é silencioso. Nesta fase, a sadhaka freqüentemente manifesta uma grande inclinação por cantar.

Durante este período de intensa agitação psíquica e emocional, a orientação de um guru qualificado e compreensivo é essencial. Embora algumas pessoas possam considerar este turbilhão emocional como a indicação de uma grande queda, o guru irá assegurar ao aspirante que isto é uma parte essencial da vida espiritual que vai acelerar a sua evolução. Se esta explosão não ocorrer, o mesmo processo de purificação ainda ocorrerá, mas muito lentamente, como problemas surgido no trabalho e vida após vida.

Mooladhara é um dos mais importantes e excitantes centros psíquicos, mas também perturbador que deve ser despertado através das práticas de Kundalini Yoga. Por esta razão, o despertar da ajña chakra deve sempre acompanhar o despertar de mooladhara. As faculdades mentais do ajña chakra dão ao praticante uma capacidade para testemunhar os acontecimentos do despertar de mooladhara objetivamente, com maior compreensão. Isto torna todo a experiência menos traumática e perturbadora.

Quando ajña é despertado, você achará mais fácil de despertar mooladhara chakra. A mente ordinária pode se concentrar neste centro e manipulá-lo com facilidade. Como seu corpo e mente começam a romper os laços animalizados, a sua consciência se expande e você se torna capaz de prever a maior possibilidade do seu potencial criativo.